Notícias

Sindicato Sindicato afirma que mais de 90 casos de Covid-19 foram confirmados em surto na Secretari

O Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde do Estado de Mato Grosso (Sisma/MT) confirmou que, nas últimas semanas, o surto de Covid-19 na Secretaria de Estado de Saúde (SES) atingiu mais de 90 pessoas. A presidente da categoria participa de Sessão Plenária na Assembleia Legislativa (ALMT), nesta terça-feira (20) para falar sobre o tema.

O requerimento para a participação de Carmen Machado e a convocação do secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, foi aprovado na plenária desta segunda-feira, dia 19, em caráter de urgência, visando esclarecer o surto de Covid-19 no Nível Central -SES/MT.

Foram mais de 90 casos confirmados da doença na sede da secretaria nas últimas semanas.

O pedido do deputado estadual ocorreu após a denúncia do Sisma sobre o assunto. O sindicato oficiou o Poder Executivo e também todos os deputados sobre a situação na SES.

"Pretendemos apresentar provas inequívocas da negligência e omissão do Estado relacionadas à prevenção da contaminação na sede da SES. Essa situação poderia ter sido evitada se fosse seguido os protocolos sanitários e alertas do sindicato", afiançou Carmen Machado.

“O surto de covid-19 na Secretaria de Estado de Saúde é mais uma amostra da gestão desastrosa que o governo de Mato Grosso faz na pandemia, alinhada com a gestão desastrosa que o governo federal faz da pandemia no Brasil. Mato Grosso é o 2º estado com maior mortalidade por covid no Brasil, e o 5º pior em vacinação da população. E o governo não toma medidas adequadas para conter a transmissão do vírus nem para acelerar a vacinação. É revoltante”, afirmou o deputado Lúdio Cabral (PT), responsável pela convocação.

Ele busca nesta terça-feira informações sobre o surto de Covid-19 na SES e as medidas adotadas para conter a epidemia. O parlamentar questiona, ainda, qual foi a resposta da secretaria aos sete ofícios enviados pelo Sisma à pasta sobre esse problema.

O sindicato tem apontado a negligência da secretaria com os servidores na pandemia como uma das causas do surto, com mais de 60 servidores infectados por covid nas últimas três semanas.

Médico sanitarista, Lúdio Cabral observou que as vacinas são eficazes para impedir as formas graves da Covid-19, mas não impedem o contágio e a transmissão do vírus. Desse modo, Lúdio recomenda que o teletrabalho seja mantido para todos os trabalhadores que realizam serviços que podem ser feitos remotamente.

 

Isso evitaria a situação atual, em que todos os servidores são obrigados a trabalharem presencialmente aglomerados em ambientes fechados, sem ventilação externa e sem espaço para distanciamento físico.

Fonte OLHAR DIRETO