Notícias

CFM e SBCO convidam médicos e população a participarem de ação nacional de combate ao câncer

Dia 24 de novembro de 2019 vai ser um domingo de luta contra o câncer em todo o Brasil. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica (SBCO), com o apoio do Conselho Federal de Medicina (CFM), convida a população para participar de uma ação nacional de prevenção e combate à doença. De modo especial, os médicos também estão sendo solicitados a contribuir com a iniciativa, participando das equipes que ajudarão a ensinar meios de prevenção e detecção precoce de neoplasias. Para fazer parte dessa corrente solidária, basta o profissional mandar um e-mail para ancc@sbco.org.br.

A campanha “Troque o Medo por Esperança” será realizada em locais públicos de várias cidades, com diversas atividades. Além de material informativo sobre o câncer, alguns pontos terão exames, vacinas, distribuição de preservativos e protetor solar, tudo com o intuito de chamar a atenção das pessoas sobre as causas do câncer, as formas de evitar e tratar a doença. A programação está em fase de elaboração, mas no endereço troqueomedoporesperanca.com.br é possível já ver os locais onde tudo está pronto.

Preventivas - Segundo o Coordenador da Ação Nacional de Combate ao Câncer da SBCO, Claudio de Almeida Quadros, medidas preventivas são importantes para reduzir a ocorrência de câncer. Dentre elas, estão o controle do tabagismo; a vacinação preventiva para evitar infecção pelo papilomavírus humano (HPV) e hepatite viral, o que reduz o risco de desenvolver os cânceres de colo do útero e de fígado; a adoção de estilos de vida saudáveis, como alimentação adequada e atividades físicas regulares, as quais permitem um melhor controle de transtornos na mama, próstata e intestino.

O câncer é a segunda maior causa de morte dos brasileiros, mas pode ter cura, quando se tem acesso ao diagnóstico e ao tratamento.Quanto mais informação, maiores são as chances de superação. Por conta dessa possibilidade, o CFM se empenha no apoio a essa ação. Na avaliação do presidente da autarquia, Mauro Ribeiro, essa é uma questão prioritária que merece atenção. Ele espera grande participação dos médicos nesse trabalho para aumentar as possibilidades de cura e diminuir as estatísticas atuais de casos de morte por causa da doença.

No Brasil, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), a estimativa para 2018 aponta para a ocorrência de aproximadamente 580 mil casos novos de câncer, incluindo os casos de pele não melanoma, demonstrando o tamanho do problema do câncer no país. O câncer de pele do tipo não melanoma (165 mil casos novos) será o mais incidente na população brasileira, seguido pelos tumores de próstata (68 mil), mama feminina (60 mil), cólon e reto (37 mil), traqueia, brônquio e pulmão (31 mil), estômago (21 mil) e colo do útero (16 mil).

Fonte CFM