Notícias

ARTIGO Diabetes: SUS passa a oferecer tratamentos relacionados à doença

Foi sancionada a lei que estabelece uma nova Polícia Nacional de Prevenção do Diabetes e de Assistência Integral à Pessoa Diabética no Brasil. A norma teve origem no Projeto de Lei 6754/13, aprovado pela Câmara dos Deputados em outubro. O Sistema Único de Saúde (SUS) a partir de agora é responsável pelo tratamento do diabetes e também pelos problemas causados pela enfermidade.

Os pacientes passam a ter direito às cirurgias, como a bariátrica, e remédios para o tratamento, como a insulina, gratuitamente.

De acordo com o texto, de autoria do senador Jorge Kajuru, do Partido Republicano Progressista (PRP), o governo federal vai realizar campanhas de conscientização.

A lei foi aprovada pelo vice-presidente da República, Hamilton Mourão, que vetou um ponto do texto que obrigava a disponibilização pelo SUS de exames com resultado imediato, como a glicemia capilar, furo realizado no dedo do paciente para medir o índice glicêmico.

O general Hamilton Mourão considerou que esse ponto iria gerar uma despesa obrigatória ao Governo Federal sem indicar a fonte de custeio e o impacto orçamentário e financeiro da medida até 2021.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 16 milhões de brasileiros tenham diabetes. Ainda de acordo com a OMS, essa taxa cresceu 61% entre 2006 e 2016.

Diretrizes da nova política sobre diabetes
A nova Polícia Nacional de Prevenção do Diabetes e de Assistência Integral à Pessoa Diabética incluirá a realização de campanhas de conscientização sobre a importância e a necessidade de medir regularmente e controlar os níveis glicêmicos.

Além disso, estão incluídas entre as diretrizes:

Ênfase nas ações coletivas e preventivas, na promoção da saúde e da qualidade de vida através de equipes multidisciplinaridades;
Desenvolvimento de instrumentos de informação, análise, avaliação e controle por parte dos serviços de saúde, abertos à participação da sociedade;
Apoio ao desenvolvimento científico e tecnológico voltado para o controle do diabetes, dos problemas relacionados e de seus fatores determinantes;
Formação e a educação continuada de profissionais, pacientes, familiares e cuidadores, visando ao melhor controle da enfermidade e à prevenção de complicações.


Números da diabetes
Uma pesquisa nacional, realizada em 2016 pelo Ibope Inteligência, a pedido da Merck Brasil com o apoio da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), entrevistou diabéticos e cuidadores de convívio diário com pacientes de diabetes.

A pesquisa mostrou que:

29% descobriram a enfermidade em algum exame de rotina ou durante o tratamento de outro problema;
66% utilizam a consulta médica como forma de controle da doença;
Somente 39% consideram a alimentação saudável efetiva para o tratamento;
Para 92% dos entrevistados, a prática de atividades físicas aliada a uma alimentação saudável é de fundamental importância para o controle da diabetes. Entretanto, dois em cada três não praticam exercícios (64%);
24% já interromperam o tratamento, no mínimo uma vez;
Admitem que manter uma alimentação saudável é a maior dificuldade dentro do tratamento;
Mais de 50% apresenta glicemia acima do normal.

Úrsula Neves - Jornalista carioca. Diretora executiva do Digitais do Marketing, colunista de cultura e maternidade dos sites Cabine Cultural e Feminino e Além, respectivamente.

FONTE PEBMED