Notícias

70 prefeitos de MT tentam comprar vacina contra covid por conta própria

A distribuição de vacinas contra a covid-19 virou alvo de polêmica. Prefeituras apontam demora nas remessas e o governo do Estado já questiona os critérios de distribuição das doses. A situação levou a uma busca de 70 prefeitos de Mato Grosso pela compra do imunizante por conta própria.

A Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) diz que vai ajudá-los. Ao todo, segundo a entidade, eles querem adquirir cerca de 600 mil doses de dois laboratórios.

Uma carta manifestando o interesse de compra será encaminhada para a importadora da vacina Sputnik V. O texto aponta interesse em 400 mil doses da vacina russa.

“O documento, que já foi assinado e reconhecido em cartório, viabiliza que a empresa distribuidora internacional elabore uma proposta comercial e apresente as condições de fornecimento do imunizante”, explicou a AMM.

Outra carta de intenção deve ser encaminhada para farmacêutica inglesa Astrazeneca. Pelo menos, 30 municípios demonstraram interesse em comprar 224.720 mil doses dessa vacina.

“Os gestores municipais e as equipes de saúde não têm medido esforços para acelerar a vacinação da população, mesmo com as dificuldades para o deslocamento até as comunidades rurais, distritos distantes da sede do município, com estradas bastantes comprometidas pelas chuvas tão comuns nessa época do ano”, afirmou o presidente da AMM, Neurilan Fraga.

A lista das prefeituras que demonstraram em interesse nas vacinas não foi divulgada.

Doses em MT
O Conselho dos Secretários Municipais de Saúde de Mato Grosso (Cosems) afirmam que, até agora, os municípios já receberam 447.960 doses, das quais 406.190 já estão sendo aplicadas. Desse total, 76% foram usados na primeira dose dos grupos prioritários e 23,4% para a segunda dose.

Em torno de 42 mil doses da vacina Coronavac estariam armazenadas nos municípios e destinadas para garantir a 2º dose da população.

Mas os números variam gritantemente de acordo com a fonte de pesquisa. Por conta disso, a Assembleia Legislativa de Mato Grosso chegou a anunciar que vai acionar o Ministério da Saúde para que preste esclarecimentos.

É que, enquanto as notas de fornecimento apontam só 159 mil doses chegaram ao Estado, o portal do SUS cita mais de meio milhão.

Fonte O LIVRE