Notícias

Vereador defende que Emanuel exonere secretária de Saúde

O vereador Dilemário Alencar (Podemos) defendeu que o prefeito Emanuel Pinheiro (DEM) substitua a secretária de Saúde Ozenira Félix.

 

Segundo ele, Ozenira não está demonstrando capacidade técnica de organizar um sistema eficaz de vacianação contra a Covid-19 na Capital.

 

Painel atualizado do Ministério da Saúde mostra que Cuiabá recebeu 107.237 doses. Desse total, apenas 64.466 foram aplicadas - ou 60,11%.

 

"As ações da secretária, até agora, foram ações fracas, ineficientes, sem foco. Ela, me parece, que não tem formação técnica nessa área da Saúde", afirmou.

 

As ações da secretária, até agora, foram ações fracas, ineficientes, sem foco. Falta competência, está claro. O prefeito deveria buscar outro nome
"Falta competência, está claro. O prefeito deveria, sim, pensar na hipótese de buscar outro nome, que tenha mais qualificação para assumir um cargo de tamanha importância neste momento de pandemia. Estamos tratando de vidas. Só nesta segunda-feira, foram 42 mortes em Cuiabá", disse.


"Bagunça"


Dilemário afirmou que os resultados da vacinação, até agora, são ruins, e que a situação, ao que tudo indica, pode piorar.

 

"A bagunça da semana passada, no Centro de Eventos do Pantanal, em que idosos ficaram expostos em filas, se aglomerando, deixou claro a falta de organização. Ela foi a única secretária no país que adotou esse sistema de centralização da vacinação", ponderou.

 


Segundo o vereador, Emanuel não pode confundir a amizade, ou confiança pessoal na secretária, com a responsabilidade de gerir a Saúde.

"Não pode haver confusão nesse sentido, em hipótese alguma. É ele quem nomeia e exonera. Estamos no meio de uma pandemia e a Secretaria precisa ser eficiente e mostrar resultados rápidos, sobretudo para salvar vidas", disse.

 

Risco de colapso

 

Ele ainda afirmou que há reclamações sobre a conduta de Ozenira Félix até mesmo dentro do Palácio Alencastro.

 

"Muita gente próxima a Emanuel já está questionando sua continuação no cargo".

 

Dilemário também mostrou preocupação em relação à vacinação nas próximas semanas e meses.

 

"Com as poucas doses que Cuiabá está recebendo do Governo Federal, já está essa desorganização. Imagine, então, quando as remessas de vacina chegarem em quantidade. Se continuar com essa politica, haverá um verdadeiro colapso no processo de vacinação", disse.

Fonte MIDIA NEWS