Notícias

Médica alerta sobre síndrome relacionada à covid que pode matar crianças

A médica pediatra e representante do Conselho Federal de Medicina, Natasha Slhessarenko faz um alerta sobre inflamação que pode estar ligada ao novo coronavírus que vem afetando crianças e adolescentes. Desde o mês de abril, a Síndrome de Respiração Inflamatória relacionada à covid-19, como está sendo chamada, é registrada, com os primeiros casos na Europa e nos Estados Unidos.

Com impactos mais graves e necessidade de atendimento médico urgente, ela esclarece que essa inflamação é diferente da Síndrome de Kawasaki, que afeta bebês e crianças pequenas. A nova síndrome ocorre em crianças a partir dos 10 anos e os sintomas a serem observados são, além de dores no estômago, vômito e febre por mais de três dias, conjuntivite sem pus, mãos e pés inchados, boca bastante vermelha, íngua no pescoço e manchas vermelhas pelo corpo.

“Mas apesar da gravidade, a mortalidade é baixa”, acrescentou, reforçando que é possível a rápida recuperação em até uma semana, se o paciente receber o tratamento médico imediato e adequado, geralmente em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Como o coronavírus, o período de incubação dela é de zero a 14 dias e esses sintomas começam a se apresentar após a febre persistente, acompanhada de dor abdominal e vômitos ou erupção cutânea.

Até o momento, Mato Grosso teve um caso suspeito de uma paciente do interior do estado, que foi descartado, segundo a médica. Os pais que identificarem sinais semelhantes devem buscar o atendimento de um pediatra. Devem ficar alerta principalmente se os exames de sangue mostrarem sinais de inflamação.

FONTE REPÓRTER MT